quarta-feira, 23 de março de 2011

A verdade do arrependimento - parte 2

Você sabe o que é arrependimento?

É o elemento primário e principal no processo de salvação, ele é também o instrumento fundamental na prática da vida cristã. A má compreensão do real significado do arrependimento na sua experiência individual poderá promover uma falsa ilusão de conversão ou de uma vida cristã autêntica. Existem fatores que levam a má compreensão do que seja o verdadeiro arrependimento: mera tristeza ou remorso pelo pecado, abandono de um mau hábito, resposta ao apelo do Pastor no culto, mudança de opinião sobre religião e etc. (2Co 7.9-10 Nvi)


O Arrependimento está além dessas coisas, apesar do arrependimento começar com uma tristeza pelo pecado. Pelo arrependimento, o homem reconhece que é pecador e volta-se para Deus. No grego arrependimento é “metanóia” que significa, mudança de mente. Porém na Bíblia seu sentido vai além disso, significando uma mudança de rumo, de direção e de atitude. O verdadeiro arrependimento envolve a pessoa toda, todo o seu ser, toda a sua personalidade. No judaísmo, seu sentido primário sempre é uma mudança de atitude, do homem para com Deus e na sua maneira de viver a vida.

“É uma mudança de opinião, uma mudança de atitude que realmente produz mudança de direção nos pensamentos, nas palavras e nas ações” (J. Dwight, A Sã Doutrina).

“O arrependimento consiste de uma revolução daquilo que é mais determinativo na personalidade humana, sendo o reflexo, na consciência, da radical mudança operada pelo Espírito Santo por ocasião da regeneração. A salvação não pode ocorrer se não houver arrependimento”. (Pr. Cleverson de Abreu Faria).

Porque existe uma necessidade de arrependimento?

O Evangelho nos ensina que é impossível desvincular arrependimento de salvação. É impossível ser salvo sem se arrepender-se de verdade. Este ensino estava presente nas pregações de João Batista (Mt 3.2), de Pedro (At 2.38; At 3.19) e de Paulo (At 17.30; At 26.20). E o próprio Jesus pregou o arrependimento em seu ministério (Mt 4.17; Mc 1.14,15). O arrependimento é tão central no Evangelho, que Jesus além de pregar sobre arrependimento, também ordenou a igreja que não deixasse de pregar sobre isso para que houvesse verdadeira salvação (Lc 24.47).

Sendo uma necessidade, quem é o maior interessado no arrependimento?

Deveria ser o homem desobediente, mas não é. Deveria ser o miserável pecador, mas não é. Deveria ser toda a humanidade, mas não é. O maior interessado no arrependimento é Deus, aliás, todo verdadeiro arrependimento provém de Deus porque cada homem arrependido volta-se para Ele.

Deus se interessa pelo arrependimento (At 17.30-31; 2Pe 3.9)
O arrependimento provém de Deus (At 11.18; Rm 2.4)

É Deus quem busca o homem pelo arrependimento, portanto é dever de todo homem se arrepender para serem cancelados os pecados e haja verdadeira salvação. Sem arrependimento não há conversão ou salvação.

Quais são os elementos do verdadeiro arrependimento?

O genuíno arrependimento nasce e se manifesta no âmago do ser humano, pois atinge profundamente a razão, a emoção e a vontade do ser humano.

Razão (intelecto) – mudança na maneira de pensarmos em Deus, em nossos pecados e em nossas relações com o próximo.

Emoção (sentimento) – mudança na maneira de submetermos todos os nossos sentimentos a Deus pelo Espírito Santo. Maior sensibilidade a pessoa do Espírito Santo (tristeza, alegria etc. )

Vontade (decisão) – Cria-se um novo propósito na vida do homem que agora é regenerado.

“Entendimento intelectual de que pecado é errado, aprovação emocional dos ensinos das Escrituras e decisão pessoal de renunciar ao pecado e levar uma vida de obediência a Cristo”. (Wayne Grudem)

O arrependimento promove um redirecionamento de vida cujo alvo maior é Deus, pois ele passa a ser amado em inteireza de coração, alma, entendimento e força.

A praticidade e os frutos do Arrependimento

Em termos práticos, o arrependimento é uma experiência que ocorre em um momento específico do tempo. Todo aquele que se diz salvo, um dia, na sua história, passou pelo arrependimento, abandonando sua vida sem Cristo, a fim de viver exclusivamente por Cristo e para Cristo.

E toda pessoa que se arrepende dos seus pecados, confessa-os diante de Deus para que agora comece a germinar os frutos dessa atitude. João Batista pregava dizendo: “Produzi, pois frutos dignos de arrependimento”. Toda pessoa que se arrepende e confessa seus pecados, alcança frutos que outrora jamais conseguiria: O perdão dos pecados, a fé salvifíca em Cristo, o batismo nas águas, o dom do Espírito Santo, a regeneração.

Acredite! Pelo arrependimento você nasce de novo, nasce de Deus e para Deus. Você agora passa a ter o Dna de Deus, passa a possuir uma nova natureza, uma nova identidade, pois agora Cristo vive em você. Pelo arrependimento você pode se tornar um verdadeiro filho de Deus pelo seu poder, ou seja, você pode ganhar a benção de ser adotado na família de Deus.

Se você ainda não se arrependeu verdadeiramente dos seus pecados e recebeu a Cristo, Deus lhe diz, se arrependa! Se você já se arrependeu e vive com Cristo, Deus lhe diz, não despreze o perdão que você recebeu, não se distraia, não se desvie, não perca o alvo. Se você já é um salvo e ainda não conseguiu se arrepender de algum pecado cometido, saiba que Deus está aqui para te perdoar e lhe purificar de toda iniqüidade.

A voz do povo não é a voz de Deus. Todos os não arrependidos, inconversos serão lançados no inferno, ainda que Deus seja amor. Salvação não é para todos, é para os que se arrependerem de seus pecados e receberem Jesus como Senhor e Salvador. Podemos ser bons, realizar caridade, mas somente somos salvos por graça mediante a fé em Deus.

“Se não houver arrependimento consciente, não haverá verdadeira noção de ter sido salvo do poder do pecado” (Millard Erickson).

Que Deus abençoe a todos rica e abundantemente,

Pr. Flavio Muniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo de qualidade

Palavra de Nova Vida - Pr. Flavio Muniz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...