sábado, 24 de dezembro de 2011

O verdadeiro sentido do Natal


 (Mt 1.18-25/Mt 2.1-12/Lc 2.8-20) - Hoje é tempo de natal, e o mundo ocidental cristão católico ou evangélico define o NATAL como a celebração do nascimento de Jesus Cristo, e isto ocorre todos os anos no dia 25 de dezembro. E por incrível que pareça esta data tem sido motivo de muitas discussões entre os cristãos. 

Perguntas do tipo: deve o cristão celebrar o natal? O dia 25 de dezembro deve ser observado? Estão espalhadas por toda web, sites evangélicos e católicos, fóruns, revistas evangélicas, periódicos cristãos etc. E pasmem!Isso sem contar os inúmeros cristãos que estão tentando até mesmo satanizar o Natal.

E na verdade a maior discussão versa sobre a comemoração do natal no dia 25 de Dezembro. E por quê?


Porque esta data por volta do IV século era consagrada pelo império romano em razão da grande festividade do natal do Sol Invicto (uma festa pagã), na qual os adoradores do Deus Sol (mitra) se reuniam. Esta religião chamada mitraísmo, era uma religião que disputava acirradamente com o cristianismo a busca de fiéis. Assim, em pleno século IV, já depois da conversão de Constantino (313), em que o Cristianismo deixou de ser perseguido e se impôs como religião majoritária no Império, os cristãos, sem o temor da intolerância ou da morte na arena, começaram a cristianizar as festas pagãs no Ocidente, entre os quais as de Dezembro. Devido a isto então os cristãos se organizaram e decretaram o dia 25/12 como sendo a data do nascimento de Jesus, com isto a igreja conseguiu ofuscar de vez as festividades ao Deus Sol e consagrou este dia como sendo o dia do nascimento do verdadeiro Sol da Justiça, e da luz do mundo, que para nós cristãos é CRISTO. (Ml 4.2, Jo 8.12). Com isso o primeiro natal foi celebrado em 325 d.C em Roma.

Entenda: O sol da justiça nasceu e o costume pagão fora esquecido ao longo dos anos e até hoje Cristo é honrado pelo seu nascimento. A Luz de Cristo estampou nos ares a sua glória, e a sua onipotência o conduziu acima dos rituais pagãos. Este acontecimento deu um novo rumo ao que era comemorado, uma festa pagã foi substituída por uma comemoração cristã, é como se nos dias de hoje, o Carnaval fosse trocado por uma celebração a Deus.

Deixa eu lhe fazer uma pergunta: No dia 31 de outubro você como cristão comemora o dia de Halloween ou o dia da Reforma Protestante? No dia 12 de outubro você comemora o dia das crianças ou o dia da Aparecida?

Creio que seja do conhecimento de todos nós, que não se sabe ao certo a data em que Jesus teria nascido, pois segundo alguns historiadores Jesus teria nascido entre setembro e outubro. (festa dos tabernáculos).

Eu contei esta história até aqui como introdução a esta mensagem de NATAL para que todos tomem a consciência que estas discussões tolas NÃO APAGAM O MAIOR ACONTECIMENTO DE TODA HISTÓRIA, O NASCIMENTO DE JESUS. JESUS NASCEU, É NATAL, CELEBREMOS AO SENHOR! O NOSSO SALVADOR VIVE E REINA PARA SEMPRE, ALELUIA!

Nunca se ouviu dizer que a mente humana fosse capaz de produzir algo tão belo, tão fascinante, que encantasse o coração de adultos, jovens, crianças, e famílias, algo que conquistasse o coração dos homens, como a história do Natal!

O nascimento de Jesus é motivo de grande alegria para todos os povos, e para nós cristãos o Natal significa a materialização do grande amor de Deus.

“O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida”. (1Jo 1.1)

“Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mais tenha a vida eterna (Jo 3.16)”.

A data para a celebração do Natal não importa. Exemplo: retire o dia 25/12 do calendário, e o NATAL continua sendo Natal. Precisamos entender que o propósito é o que importa e não a data. Quer ver outro exemplo: existem aniversários em que as pessoas comemoram fora da data.

E lendo vários artigos e discussões sobre este tema, uma pergunta me veio ao coração: QUAL O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL?

Antes de responder, eu preciso fazer três considerações:

1)      Jesus não nasceu por nascer.
2)      Jesus nasceu porque Deus tinha um plano.
3)      Jesus nasceu porque Deus sempre quis estar perto de nós (Emanuel).

Feita estas considerações, vamos entender qual é o verdadeiro sentido do natal.

1-     Que todos conheçam o seu Filho (Lc 2.8-12,15,16/Mt 2.1,2,9-11a)

(Lc 2.8-12,15,16) – os pastores naquela época eram considerados desonestos e impuros aos olhos da lei. E foi justamente a esses que o anjo do Senhor apareceu, a glória do Senhor brilhou, eles ficaram temerosos. O anjo do Senhor só queria trazer uma boa-nova de grande alegria: Jesus nasceu!

(Mt 2.1,2,9-11a)- Os magos do oriente, eram homens sábios e possivelmente astrólogos, vieram de muito longe (provavelmente pérsia ou babilônia). Uma estrela os conduzia para que chegassem ao menino.

É desejo de Deus que todos conheçam Jesus. Deus se revelou aos pastores no campo, aos magos do oriente, somente para lhes mostrar seu filho! (os pastores eram considerados pecadores, os magos vinham de uma terra na qual não se cultuava o Deus verdadeiro).

Natal é uma busca constante para se conhecer o verdadeiro Jesus. Os magos que vieram do Oriente perguntaram: onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Sendo eles incumbidos pelo rei Herodes a respeito do menino Jesus, v. 8, partiram em busca do recém-nascido, Vs. 1 e 9. Eles empreenderam uma longa viagem para encontrar-se com o Rei das nações. Portanto, o natal só faz sentido quando há por parte do homem, uma busca constante pelo conhecimento do verdadeiro Jesus.

Deus se revelou a cada um de nós para lhes mostrar seu filho!

 (Jo 17.3) – “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo a quem enviaste”.

“Porque Deus, que disse: Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo”. (2Co 4.6)

Muitos buscam conhecer o Jesus que não é o verdadeiro, e de maneira errada (Jo 1.19-20). Os sacerdotes e levitas foram enviados a João Batista para perguntarem: Quem és tu? Eles procuravam o Jesus verdadeiro, mas João Batista não o era. Quantos buscam hoje conhecer o Jesus das religiões, o Jesus espiritualista, o Jesus papai Noel, o Jesus ser iluminado etc. Estão buscando o Jesus que não é o verdadeiro e de maneira errada. Buscam Jesus na pessoa ou na filosofia de alguém que não é Jesus o nazareno, o Filho de Deus. Ex: José Luiz de Miranda – Se diz o Filho do Homem.
O Jesus verdadeiro está à destra de Deus intercedendo por cada um de nós, ele é o Rei dos Reis, O Senhor dos Senhores, é o Evangelho supremo, é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do Pai, ele é maior que os anjos, ele é maior que a lei e os profetas, ele é maior que as religiões e seus líderes, ele é a Nova Aliança.

Outros buscam conhecer o Jesus verdadeiro, mas no lugar errado (Lc 2.46-49). José e Maria esqueceram Jesus em Jerusalém. Desesperados eles voltam para lá e o buscam em vários lugares, e somente três dias depois o encontram. Perguntinha: O encontram aonde? No templo. Na casa de Deus. Na assembléia dos santos. Entenda queridos, não adianta procurar Jesus aonde ele não se manifesta, aonde ele não tem prazer de estar, aonde sua glória e majestade não é exaltada, aonde seu nome não é cultuado e adorado. Ouça! Você está na casa de Deus, e aqui você encontrará o verdadeiro Jesus, não o Jesus ecumênico, não o Jesus do crucifixo, mas você encontrará o Jesus ressurreto, o Rei, o Filho de Deus, o único caminho, a única verdade e vida para nós.

O natal para nós não tem sentido se não conhecermos Jesus, o Filho de Deus!

2-     Que todos conheçam o propósito do seu Filho (Mt 1.21)

(Mt 1.21)- O anjo do Senhor quando se revelou a José sobre o filho de Maria revelou o propósito pelo qual ele viria: “Salvar o seu povo de seus pecados”.

Nesta época o nome de uma pessoa era importante para expressar, sua identidade, seu caráter e a atividade que exerceria.

JESUS – gr. Salvador e hb. Josué / CRISTO – gr. Ungido e  hb. Messias – o ungido.
O propósito de Jesus é salvar todo e qualquer tipo de pecador. Jesus veio buscar e salvar o perdido (Lc 19.10). Jesus veio nos redimir, nos resgatar, nos reconciliar com Deus, nos justificar, nos perdoar.

(At 4.12) - “E não há salvação em nenhum outro, porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”.

(Jl 2.32) – “E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.

Eu acho lindo os presépios nos shoppings, eu acho maravilhosa a decoração natalina, a entrega de presentes, as pessoas sensíveis umas as outras para abrir o coração e perdoar. As festas de família ao redor de uma mesa farta. Mas, nada disso expressa o principal sentido do Natal. O Natal foi planejado na eternidade. Foi prometido no tempo. Anunciado pelos profetas. Cumprido na plenitude dos tempos. Deus entrou em nossa história, encarnou-se, vestiu a nossa pele e calçou as nossas sandálias. Jesus veio ao mundo não apenas para estar ao nosso lado, mas para ser o nosso substituto. O Rei dos reis fez-se servo. Sendo rico, tornou-se pobre. Sendo santíssimo, fez-se pecado. Sendo o autor da vida, morreu em nosso lugar para nos trazer salvação.

Se você entender e crer no propósito do Filho de Deus  para a humanidade, você será salvo, viverá eternamente com ele e compreenderá perfeitamente o sentido do Natal.

3-     Que todos adorem e celebrem o nome de seu filho (Mt 2.9-11/ (Lc 2.13,14)

(Mt 2.9-11) – Os Reis magos ou magos (Belchior, Baltazar e Gaspar) vieram de longe adorar ao Senhor e lhe ofertaram ouro, incenso e mirra. Eles trouxeram o que tinham de melhor para o Rei. Possivelmente em cumprimento da profecia: “E todos os reis se prostrem perante ele; todas as nações o sirvam. (Sl 72.11)

a) Ouro: metal precioso, amarelo e brilhante. Simboliza a realeza de Jesus, ou seja, sua dignidade de Rei. Ele nasceu como rei. Ele é o Rei da glória (Sl 24). Uns o conhecem como um simples homem que marcou a História, outros como um grande guru espiritual, mas nós o reconhecemos e o adoramos como Rei dos reis e Senhor dos senhores.

b) Incenso: resina aromática que se queimava na antiga aliança. O incenso era queimado nas cerimônias de adoração a Deus, de manhã e à tarde no templo. Era um símbolo das orações que subiam para Deus. Isto simboliza o lado divino de Jesus. Nesse aspecto, os magos estavam reconhecendo Jesus como Filho de Deus, o Unigênito do Pai.

c) Mirra: resina odorífera, medicinal usada em embalsamentos desde o Egito antigo.  Analisando o contexto de forma abrangente, mirra simboliza os sofrimentos que Ele haveria de sofrer, ou seja, sua morte e seu sacrifício de Cruz.

Vemos nesses presentes, o Cristo Senhor e Rei; o Cristo Sumo Sacerdote; e o Cristo Servo Sofredor. Um dos maiores presentes que podemos dar a Cristo é a nossa vida como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o nosso culto racional (Rm 12.1). Portanto, abramos nossos tesouros, nossos corações e apresentemos ao Senhor Jesus nossas dádivas neste natal. Toda honra e toda glória seja dada a ele Deus único, fiel e Todo-Poderoso. Ele é digno de todo louvor, de toda adoração!

Aleluia! É Natal! Ele nasceu em nossas vidas, Ele vai nascer em outras vidas.

(Lc 2.13,14) – Junto com o anjo que apareceu aos pastores, uma multidão de anjos apareceu para adorarem e celebrarem o nome do Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Eles diziam: “glória a Deus nas maiores alturas...”.

·        Deus tirou os magos de tão longe, somente para que eles conhecessem o Rei dos Reis e adorassem e celebrassem o seu nome.

·        Deus fez com que seu exército de anjos descesse a fim de adorar e celebrar o nome do Rei da Glória.

Celebrar – comemorar, festejar; Adorar – prestar culto, render-se, prostar-se; Louvar – cantar, elogiar, glorificar; Aleluia – Louvai ao Senhor

Deus deseja que toda a humanidade celebre e adore o seu filho. É por isso que Natal é um tempo de Alegria. Deus procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade, disse Jesus em (Jo 4.24). Isso significa que devemos agradar a Deus com a nossa vida espiritual, obedecer à palavra de Deus que é a verdade e possuir uma vida que seja digna do Filho de Deus.

Deus sempre requereu de nós celebração e adoração ao seu filho:

(Sl 33.2)- “Celebrai o Senhor com harpa, louvai-o com cânticos no saltério de dez cordas”.

(Hb 13.15) – “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome”.

·        Deus deseja que adoremos ao Senhor com a nossa vida e por meio de louvores que expressem o nosso amor por nosso Rei e Salvador (o Filho de Deus). Deus deseja que festejemos o nascimento de seu Filho, o nome de seu Filho, porque seu nome está acima de todos os nomes. Deus deseja que cantemos o seu amor para sempre! Aleluia!

É por isso que hoje estamos aqui celebrando o NATAL, celebrando o seu nascimento, porque ele está vivo e não morto.

Que hoje ao ouvir essa mensagem de Natal, você passe a entender e a viver de acordo com o real sentido do natal.

Que todos conheçam seu Filho - Comemoramos o Natal com a consciência de quem é Jesus e do que Ele fez por nós. Sabemos que Jesus é eterno, que no princípio Ele era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus (João 1:1). Compreendemos que o homem Jesus foi à encarnação do Filho de Deus, e que todas as coisas (o Universo) foram feitas por intermédio dele (Jesus), e sem ele nada do que foi feito se fez (João 1:3). Comemoramos o nascimento de Cristo todos os dias do ano! Sim, porque a mensagem do Evangelho nos fez conhecer que: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”. (João 1:14).

Que todos conheçam o propósito do seu Filho - Entendemos que a vinda de Jesus ao mundo é prova do grandioso amor de Deus por nós. Comemorar o Natal é um privilégio quando lembramos que “Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16). Não há um culto sequer, durante o ano, em que deixemos de louvar a Deus pela vinda de Jesus para ser o nosso Redentor, o nosso salvador.

Que todos adorem e celebrem o nome do seu Filho - O nascimento do Rei é a festa da vida e da salvação. Precisamos resgatar o verdadeiro sentido do Natal. Precisamos devolver o Natal ao seu verdadeiro dono. Precisamos como os magos do Oriente, ir a Jesus para adorá-lo, depositando a seus pés os nossos melhores tesouros, pois ele é digno de receber toda honra, toda glória e todo o louvor.

Que você tenha um Feliz Natal!

Pr. Flavio Muniz

2 comentários:

  1. Dc. Fernando Cabral3 de janeiro de 2012 21:54

    Apesar de Jesus não ter nascido no dia 25 de dezembro, e a bíblia não nos ensinar que devemos comemorar o seu nascimento, não vejo nem um erro e a luz da bíblia sagrada não é conciderado uma heresia, cono muitos dizem ser. Eu vejo nesse períldo natalino, uma grade oportunidade de se pregar o evangélho do nosso SAENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO. Setecentos anos antes de Cristo, o profeta Isaías disse: Eis que a vigem conceberá e dará a luz um filho, e será chamado pelo nome de Emanoel (que quer dizer: Deus conosco).

    ResponderExcluir
  2. Olá Pastor Flavio Graça e Paz.
    Obrigado por ter deixado recado em nosso blog
    Estou passando para pegar seu banner e colocar em nossos parceiros mas não vi o seu link-me. Assim que estiver pronto virei e vos arrebatarei e colocarei em nossos parceiros kkk.
    Deus lhe abençoe ricamente
    Mensagem Edificante para Alma

    ResponderExcluir

Conteúdo de qualidade

Palavra de Nova Vida - Pr. Flavio Muniz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...