quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Como Deus nos consola?


“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação!” (2Co 1.3)

A palavra consolar ou consolação no seu original significa: respirar profundamente, gemer e, no sentido causativo, “fazer respirar”, acalmar, recuperar alguém numa profunda situação de dor ou de medo. Consolar é aliviar, confortar e ajudar uma pessoa oprimida, desprezada e repudiada que está numa situação em que quase não consegue respirar, dando-lhe as condições necessárias para voltar a encher seus pulmões de ar. Podemos dizer também que Consolar é suavizar o sofrimento e a aflição de alguém.


A consolação é anunciada pelos profetas, como característica da era messiânica (Is 40.1) e seria trazida pelo Messias (Lc 2.25-26). E de fato ele passou a sua vida aqui na terra, fazendo o bem, curando, ajudando, e consolando a todos (Lc 4.16-19). E quando foi para o Pai, o Espírito Santo nos foi prometido por Jesus como "outro Consolador", ele disse: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco” (Jo 14.16). Ele não nos deixou órfãos, aleluia! Não estamos desamparados! Em situações até mesmo desesperadoras, quando nenhuma palavra humana possa trazer alento ao nosso coração, temos da parte de Deus um consolo eficaz. Só Ele poder fazer calar a dor mais forte e fazer brotar a alegria que vem do seu Espírito em nós. Essa consolação não é algo a ser recebido passivamente, mas sim ativamente, pois ela é ao mesmo tempo conforto, encorajamento e exortação.

Você não encontrará alívio em nenhum outro, você não encontrará consolação em nenhum outro, mas em Jesus você encontrará, pois ele é o Deus de toda consolação!

Sabe irmãos, foi em Coríntios que Paulo enfrentou um dos maiores desafios de seu apostolado. Teve de doutrinar e disciplinar uma igreja que, apesar de seus muitos e graves problemas, era embalada por um orgulho espiritual sem precedentes na história do Cristianismo primitivo. Essa igreja chegou, inclusive, a colocar em dúvida, o apostolado de Paulo. Apesar da arrogância dos coríntios, encontramos Paulo, disposto a esquecer de todas as ingratidões, injúrias e perseguições porque o Eterno Deus, o Deus de toda a consolação consolava Paulo de todas as aflições que enfrentou no seu ministério.  

Paulo nos ensina que o crente fiel pode viver em obediência e comunhão com Cristo, e ainda assim, passar por experiências envolvendo tristeza, perigo, medo, ansiedade e desesperança. E essas experiências muitas vezes nos oprimem além da nossa capacidade humana de resistir. Aliás, a Bíblia diz em (Ec 7.7) que “verdadeiramente a opressão faz endoidecer até o sábio”. Quando as aflições severas ocorrem em nossa vida, não devemos pensar que Deus nos abandonou ou deixou de nos amar. Ao invés disso, devemos lembrar-nos de que essas mesmíssimas coisas aconteceram aos fiéis servos de Deus em tempos passados.  Porém Deus jamais deixou em tempo algum os seus servos sem consolo em tempos de tristeza, aflição e angústia. Porque o Deus que se revelou na Bíblia, o Deus que se revelou encarnado na pessoa de Cristo, Ele é o Deus de toda consolação!

Deus muitas vezes, permite que haja aflições em nossa vida, a fim de que, tendo experimentado seu consolo, possamos também consolar outros nas suas aflições. “É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus”. (2Co 1.4). Em outros textos Paulo deixa claro esse mesmo ensino: “Exortamo-vos, também, irmãos, a que admoesteis os insubmissos, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos”. (1 Ts 5.14).

Sabe irmãos, em muitas de nossas aflições temos a tendência de achar que não vamos resistir, que toda opressão é severa demais, que nossas forças foram embora de vez. Mas, em meio a tudo isso, Deus nos conforta, nos consola, passa conosco pelos tufões da vida, e aí quando nos damos conta já passamos por tudo, saímos fortalecidos e dizemos “Glória a Deus” agora meu sofrimento acabou, mas Ele diz: “Acabou, (vírgula) agora vai e console seus irmãos que estão tristes, desanimados, debilitados, enfraquecidos, angustiados, enlutados e passando pelo mesmo que você passou”.

Ouça isso: “O Deus de toda consolação, costuma usar os consolados para consolar os inconsoláveis”.

Do começo ao fim desta epístola, Paulo ressalta que a vida cristã envolve sofrimento e o consolo de Cristo, porém estes devem ser considerados como uma participação ou comunhão com Cristo no sofrimento e na consolação. “Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo. Mas, se somos atribulados, é para o vosso conforto e salvação; se somos confortados, é também para o vosso conforto, o qual se torna eficaz, suportando vós com paciência os mesmos sofrimentos que nós também padecemos. (2Co 1:5-6).

Cristo sofre com seu povo e em favor do seu povo. Paulo aprendeu, nas suas muitas aflições, que nenhum sofrimento por mais severo que seja poderá separar os crente dos cuidados e da compaixão do seu Pai Celeste: “Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? (Rm 8.35).

Amparado por esse ensino, Paulo chega a consolar os irmãos pela experiência vivida (2 Co 1.7-8). Declarando: “Nossa esperança a respeito de vós está firme, sabendo que, como sois participantes dos sofrimentos, assim o sereis também da consolação. Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida”. Paulo sabia que da mesma forma com que foi consolado em uma situação desesperadora, ele também consolaria, e que por isso seus irmãos deveriam estar consolados.

A bíblia é muito clara ao mostrar que a verdadeira fonte de consolação é Deus, e ainda nos orienta como Deus age para nos consolar:

1 - Deus nos consola como uma mãe consola o seu filho

“Como alguém a quem sua mãe consola, assim eu vos consolarei... (Is 66.13)

A Bíblia diz que o ministério de Jesus seria marcado por consolar todos os que choram (Is 61.2). E realmente ele exerceu isso quando consolou a viúva de Naim quando da perda do seu filho, dizendo-lhe: “Não chores!” (Lc 7.13). Ele consolou Marta e Maria quando da perda de Lázaro dizendo: “Se creres verás a Glória de Deus” (Jo 11.40).

O Senhor está nos sustentando em toda e qualquer situação com as suas mãos, por isso não tenha medo, se achegue a Cristo, troque de fardo com ele, e descanse no Senhor. Libere da sua alma os sentimentos que o perturba e os abrigue em Deus. Se buscarmos em primeiro o reino de Deus, as demais coisas serão acrescentadas na nossa vida. É preciso de nossa parte só confiar.

Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração e achareis descanso para vossa alma. Porque meu jugo é suave, e o meu fardo é leve”. (Mt 11. 28-30).

Se você está levando um jugo sem suavidade, e um fardo que não é leve, este fardo não é o de Jesus. Portanto, este peso que você está carregando não pode ser vontade de Deus para sua vida, isso não é o que Deus tem de melhor pra mim e pra você. Jesus tem descanso para nossa alma. Em Cristo, Deus revelou todo o seu amor, toda sua misericórdia, toda sua bondade. Jesus Cristo veio participar de todos os momentos de nossa vida, tanto que ele veio e tornou-se um de nós. Ele sempre nos entenderá e nos acolherá. Ainda que eu vá a ele com o meu fardo de dor, de pecado, de erros ou sofrimentos, ele sempre me acolherá. Ele é o único capaz de me dar o verdadeiro alívio.

Ele é o abrigo seguro, o refúgio necessário, e o socorro bem presente nas tribulações. É o único que pode nos devolver a alegria, a paz, o contentamento e o prazer de viver em meio às opressões terrenas. Ele ainda espera por todos os cansados e sobrecarregados para dar-lhes alívio e consolação.  Em Jesus você encontrará descanso para sua alma, alívio para o seu coração e consolação para sua vida!

2 –  Deus nos consola pela consolação de um irmão

“Porém Deus, que conforta os abatidos, nos consolou com a chegada de Tito; (2 Co 7.6).

“Vi ainda todas as opressões que se fazem debaixo do sol: vi as lágrimas dos que foram oprimidos, sem que ninguém os consolasse; vi a violência na mão dos opressores, sem que ninguém consolasse os oprimidos. Pelo que tenho por mais felizes os que já morreram, mais do que os que ainda vivem; porém mais que uns e outros tenho por feliz aquele que ainda não nasceu e não viu as más obras que se fazem debaixo do sol”. (Ec 4:1-3).

Olhando em volta para um mundo que rejeitava os caminhos de Deus, Salomão via opressão por toda parte, via as lágrimas daqueles que eram oprimidos sem que ninguém os consolasse. Ao observarmos este texto, a primeira pergunta que vem a nossa mente é: Será que estamos vivendo num mundo onde existe muita opressão, mas não existe consolação. Será que estamos vivemos no mesmo contexto em que Salomão escreveu este livro? Eu creio que sim.

O que é Opressão? Oprimir é sobrecarregar com peso, é comprimir, é afligir, é humilhar. Podemos dizer que opressão é a atuação de Satanás ou de pessoas usadas por ele sobre circunstâncias, sistemas, nações e pessoas. A opressão tem como característica a pressão por determinada circunstância. É como se estivéssemos sendo pressionados contra a parede ou para baixo diante das circunstâncias contrárias da vida. Falar de opressão é falar daquilo que acontece de fora para dentro, daquilo que vem do externo e se aloja no interno, comprimindo nossa alma com sentimentos doentios que nos corroem e nos perturbam dia-a-dia e ao que parece trabalham a conta gota para nos desanimar, entristecer e derrubar lentamente. Sentimentos tais como: decepção, complexo de inferioridade, rejeição, preocupações em demasia, ansiedade etc. A opressão cansa o oprimido, desanima o que está aflito e derruba o que cai em desespero. A bíblia chega a dizer que a opressão endoidece até o sábio. “Verdadeiramente, a opressão faz endoidecer até o sábio” (Ec 7.7)

Você sabe por que os navios têm desenhado uma linha vermelha no casco? À medida que se coloca a carga dentro do navio, ele vai ganhando peso e por conseqüência vai abaixando, a água sobe e quando atinge a linha vermelha, significa que o peso do navio está no limite. Existem pessoas na igreja que estão como um navio sobrecarregado, a água já ultrapassou a linha vermelha e a qualquer momento podem afundar. Será que devido toda a opressão e cansaço na sua vida você está prestes a afundar como um navio?

Judas e Silas, que eram também profetas, consolaram os irmãos com muitos conselhos e os fortaleceram”. (At 15.32)

3 – Deus nos consola pela sua Palavra

As Escrituras sagradas foram Inspiradas por Deus a fim de proporcionar consolo e edificação através de seus vários livros. “Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança”. (Rm 15.4).

“Venha, pois, a tua bondade consolar-me, segundo a palavra que deste ao teu servo”. (Sl 119.76)

Já parou pra pensar no “CANSAÇO” que sentimos, ele tem uma característica interessante: dormimos em média 8 horas por dia, deveríamos ficar descansados, se tirássemos férias, o normal seria que ficássemos descansados. Se fossemos ao shopping ou viajar, teríamos que ficar relaxados e descansados com a mente renovada e o espírito vivificado, mas o problema é que dormimos e acordamos cansados. Há muitos que se suicidam, achando terem encontrado descanso, mas na verdade eles somente mataram o corpo, porque o que ficou impregnado na alma não descansou, não teve alívio, sabe por quê? Precisamos entender que o cansaço que causa malefícios não é o cansaço do corpo e da mente, é o cansaço da alma. Esse cansaço; não tem cinema, tempo de férias, noite de sono, que consiga tirar esse cansaço, nada tira esse cansaço, porque em muitos casos ele vem da opressão. A única solução está em Jesus, é por isso que ele disse: “Vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei (Mt 11.28).” Outra tradução deste versículo diz: “Vinde a mim, todos vós que estais cansados e oprimidos...” É o Senhor Jesus que nos dá alivio e nos livra da sobrecarga.

Consolar é colocar-se ao lado encorajando e ajudando a encontrar a saída em tempos de aflição. Deus desempenha essa função, na vida das suas ovelhas, através do Espírito Santo que é o nosso Consolador, aquele que nos conduz a toda verdade, ao lugar de descanso e alívio para a nossa alma cansada, que é junto ao Bom Pastor.

Eu quero terminar com as palavras do Apóstolo Paulo que disse no final da sua segunda carta aos coríntios que devemos consolar uns aos outros. Ele disse: “...Consolai- vos”... (2 Co 13.11). Ele disse consolem-se mutuamente, aliviem-se mutuamente, suavize a aflição de cada irmão, sinta a mesma tristeza do irmão, se coloque como instrumento do consolador, enxugue toda lágrima de sofrimento e dor.

“Espera pelo SENHOR, tem bom ânimo, e fortifique-se o teu coração; espera, pois, pelo SENHOR”. (Sl 27.14).

ü  Esperar pelo Senhor – Aguardar o seu querer, sua ação, sua salvação, seu livramento.

ü  Ter bom ânimo – Tenha disposição, coragem e ânimo para enfrentar toda e qualquer situação.

ü  Fortificar o coração – Não deixe com que seu coração seja enfraquecido por uma profunda tristeza ao ponto de não mais ter forças para buscar ao Senhor.

Que Deus nos console e nos ajude a consolar! Amém!

Pr. Flavio Muniz



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo de qualidade

Palavra de Nova Vida - Pr. Flavio Muniz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...