quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Guarde o teu coração


“ sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida”. (Pv 4.23)

Eu creio que todo cristão que ama a Deus, que deseja ter realmente comunhão com Deus, deseja ter um coração totalmente dele. Porque como podemos servir a Deus, sem ter um coração que anda em sintonia com Deus? Como podemos dizer que amamos a Deus, se não o amamos com todo o nosso coração? Como podemos dizer que amamos a Deus, se as batidas do nosso coração não batem de acordo com as batidas do coração de Deus? Isto é impossível!


Certa vez um fariseu perguntou a Jesus, qual era o grande mandamento. Jesus respondeu em (Mt 22.37-38) que o primeiro e grande mandamento seria: “ Amarás ao Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento.

Portanto está claro que é impossível dizer que amamos a Deus, se não andamos com ele no coração, se não guardamos suas Palavras no coração, se não o cultivamos em nosso coração. Isto se dá porque o maior e primeiro mandamento requer isso de nós.

Porém, antes que possamos entender este imperativo do Senhor, ou seja, “guarde o teu coração”, nós precisamos entender o que é o coração humano.

Þ         Em um sentido literal poderíamos dizer o seguinte - O coração é um órgão musculoso oco, o coração é do tamanho aproximado de um punho fechado e com peso em média de 400 gramas, tem cerca de 12 cm de comprimento por 8 a 9 cm de largura. Ele se localiza no meio do tórax, sob o osso externo, ligeiramente deslocado para a esquerda. Ocupa no tórax, a região conhecida como mediastino médio. O coração funciona como uma bomba, recebendo o sangue das veias e impulsionando-o para as artérias. E esta é a sua principal função. O coração é um dos órgãos principais do corpo humano.

Biblicamente falando, o coração é considerado como aquele que engloba na sua totalidade, o intelecto, as emoções e nossas vontades. Ou seja, em um sentido figurado, o coração do homem está intimamente ligado a alma humana. Pois é na alma que habita a mente, a vontade e as emoções. E a bíblia em diversos trechos nos aponta para isso.

As pessoas pensam no coração (Dt 8.5), sentem vontade no coração (Sl 119.2), e ficam sentidas ou emocionadas no coração (1Sm 1.8).

O coração é como a caixa preta de um avião, nós sabemos que a caixa preta de um avião guarda todos os segredos de um vôo. E nosso coração guarda todos os segredos de nossa vida, de nossa alma, de nossa história. E a bíblia diz que Deus um dia abrirá esta caixa preta para julgar os mistérios contidos nela: “No dia em que Deus, por meio de Cristo Jesus, julgar os segredos dos homens, de conformidade com o meu evangelho”. (Rm 2.16). Portanto, nós devemos cuidar do nosso coração, para que quando esse dia chegar, Deus possa encontrar em nós um coração totalmente dele, um coração transformado por ele, um coração confirmado nele, um coração puro para ele, um coração fiel a ele, um coração cheio da Palavra dele.

Vamos entender um pouco mais sobre o coração humano pelo prisma de Deus:

Veja bem, Quando Deus criou o homem,o criou para ser sua imagem e semelhança, Deus lhe deu um coração puro e reto para que o homem pudesse se assemelhar ao máximo com a natureza de Deus. Mais o homem pecou, e ficou desfigurado dessa imagem. O coração do homem (caixa preta) ficou comprometido pelo pecado. Por isso podemos dizer que uma criança quando nasce, já nasce com a sua caixa preta comprometida. O coração do homem é corrompido por causa do pecado.

Quando Deus criou o homem, o criou para governá-lo e para que o homem fosse dependente de Deus, mais o pecado estragou tudo isso, e o homem tornou-se independente de Deus, passando a governar a sua própria vida. O homem passou a ser o seu próprio Deus, sendo assim senhor de sua própria alma. (mente, vontade, emoção). O profeta Jeremias descreve o estado em que ficou o coração humano depois do pecado (Jr 17.9) “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto, quem o conhecerá?”. Jesus confirmou isso, quando declarou que, o que contamina o homem é o que sai do interior do homem. E sai por intermédio do coração. Por que o homem obedece às inclinações pecaminosas alojadas no seu coração. “Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem”. (Mc 7.21-23).

É por isso que nós cristãos precisamos cuidar do coração, precisamos guardar o nosso coração seguindo assim o conselho divino de (Pv 4.23) “ sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida”.
Salomão escreveu provérbios quando estava mais maduro e no auge do seu poder. E seu poder não se mostrava nos campos de batalha, ou na contabilização dos despojos dos inimigos, mas no domínio do coração (da mente): meditação, planejamento, negociação e organização. Salomão possuía em seu coração grande sabedoria e capacidade que vinham de Deus, até porque ele mesmo pediu isto para Deus. Nós sabemos que sabedoria é capacidade que nós temos de julgar corretamente e agir prudentemente. Sabedoria é o conhecimento posto em prática. E isto nós podemos observar que Salomão praticava. Certa feita (1Rs 3.16-27) ele julgou o caso de duas mulheres prostitutas demonstrando na prática a sabedoria que Deus lhe dera. Em (1Rs 4.31) ele é considerado “mais sábio do que todos os homens”, seguindo uma citação de vários nomes de homens sábios para comparação.

Provérbios nos mostra que o devido alicerce dessa sabedoria é “o temor do SENHOR”, como está explicitamente declarado em (Pv1.7 – O temor do Senhor é o princípio da sabedoria). Provérbios foi escrito para dar ao povo de Deus um guia prático e memorável de como aplicar o conhecimento de Deus (o temor do Senhor) à vida diária, para aqueles que já entraram num relacionamento de Aliança com Ele. Mostrando como a Aliança com Deus deve ter aplicação extremamente prática em nosso cotidiano. Provérbios nos mostra que a sabedoria é para ser vivida no “Temor do Senhor”.

Quando se ouve a palavra “temer” ou “temor” de imediato a associamos ao Medo, Receio. A nossa idéia é que devemos ter receio (medo) de Deus. No entanto, este é um enfoque errado para a palavra “temer”. “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós o amamos porque ele nos amou em primeiro lugar”. (1Jo 4.18-19).

Medo (Gr. Phobeoma), que significa “estar assustado, alarmado, apavorado”. João aqui está demonstrando que quem tem medo é porque antecipou a dor, a tortura ou o castigo. Para João quem tem um relacionamento de amor com Deus não precisa ter medo dele. Se uma pessoa tem medo de Deus é porque ainda não tem um relacionamento maduro com Ele. João então nos mostra claramente que á medida que o amor de Deus cresce e se aperfeiçoa em nós o “medo” é jogado fora. Diante disso poderíamos dizer que se o medo é jogado fora, o temor deve crescer á medida que compreendemos que nós o amamos porque Ele nos amou em primeiro lugar.

Quando a Bíblia em diversos textos refere-se, a Temor a Deus, não está afirmando literalmente que o homem deve estar com medo e cheio de receio em relação a Ele. Mas, que deve haver um “sentimento” de reverência e respeito santo ao Senhor. “Temer a Deus” é Reverenciá-lo, é Respeitá-lo como Deus santo, criador e Senhor de todas as coisas. "De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem." (Ec 12.13).

E a Bíblia nos revela que o temor que devemos desenvolver no coração vem Dele. E ainda, que Deus nos deu um novo coração cheio de temor para que por este coração jamais nos afastemos Dele!

“Dar-lhes-ei um só coração e um só caminho, para que me temam todos os dias, para seu bem e bem de seus filhos. Farei com eles aliança eterna, segundo a qual não deixarei de lhes fazer o bem; e porei o meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de mim”. (Jr 32.39-40).

Jeremias me ensina que o temor é uma prática que deve ser desenvolvida no coração por todos aqueles que amam e servem a Deus, sob o risco de se afastarem daquele que os resgatou. Portanto meus irmãos, precisamos guardar o nosso coração protegido no escudo do temor, pois assim preservaremos a sua aliança dentro de nós e cultivaremos um coração totalmente dele.

“Por isso, recebendo nós um reino inabalável, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor” (Hb 12.28)

Se devemos guardar o nosso coração, devemos guardá-lo porque por ele nós decidimos como vamos amar e servir a Deus, e isto segundo Salomão depende daquilo que falamos, daquilo que vemos, e daquilo que fazemos. Para Salomão as fontes da vida em nosso coração estão baseadas naquilo que falamos, naquilo que vemos e naquilo que fazemos. Portanto da fonte do nosso coração pode jorrar vida, como pode jorrar morte. Pode jorrar alegria, como pode jorrar tristeza. Pode jorrar contentamento, como pode jorrar murmuração.

Então meus irmãos, sobre tudo o que devemos guardar, devemos guardar o nosso coração:

1 – Daquilo que falamos: “Desvia de ti a falsidade da boca e afasta de ti a perversidade dos lábios”. (Pv 4.24)

“O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau do mau tesouro tira o mal; porque a boca fala do que está cheio o coração”. (Lc 6.45).  O seu coração está cheio do quê? Perceba que o que você fala denuncia o que vai lá dentro do seu coração. É fácil perceber o que uma pessoa guarda no coração, basta observarmos o seu falar. Cuidado com o que você anda falando, pois pelo seu muito falar as pessoas acabam por desnudar o seu coração, e pode ser que elas não aceitem e nem entendam porque você disse o que disse e como disse.

2 – Daquilo que vemos: “Os teus olhos olhem direito, e as tuas pálpebras, diretamente diante de ti”. (Pv 4.25).

“São os teus olhos a lâmpada do teu corpo; se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso; mas, se forem maus, o teu corpo ficará em trevas”. (Lc 11.34). O que você tem se prestado a observar: o pecado, o engano. Da maneira que visualizamos nossas práticas é justamente desta forma que o nosso coração entenderá que devemos proceder. Você tem tido olhos para o pecado, para o que é errado, ou tem tido olhos para aquilo que é bom, justo e reto.
Nossa alma abriga aquilo que vemos, e muitas vezes isso se traduz em sentimentos que podem nos arrasar por completo e nos afastar de Deus. Lembre-se os olhos são a lâmpada do corpo, é por ele que trazemos a luz de Deus para nós, ou as trevas do mundo também.  

3 – Daquilo que fazemos: “Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam retos. Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal”. (Pv 4.26-27)

“Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas”. (Mt 7.12). Jesus aqui está nos ensinando tanto o que devemos fazer quanto o que não devemos fazer. Muitas vezes por omissão deixamos de fazer alguma coisa boa, e muitas vezes por vontade fazemos aquilo que é ruim. Tudo isso é abrigado em nosso coração e se transforma num mar de sentimentos ruins e que causam mau a nossa alma e a nossa espiritualidade. Devemos procurar fazer tudo de acordo com a vontade de Deus e para a Glória de Deus, e isto significa ir em direção ao bem e não ao mau.

O temor é o sentimento que Deus quer que cultivemos para nos ajudar a guardar o nosso coração do mau. Quando tememos a Deus de verdade, o seu temor nos guarda de falar, ver e fazer aquilo que desagrada a Deus e faz mau ao coração.

Da maneira que tememos a Deus, é a maneira que nosso coração será guardado em Cristo Jesus.

Guardemos o nosso coração, pois dele procedem as fontes da vida!

Pr. Flavio Muniz

Um comentário:

  1. Pastor Flávio, que alegria receber sua visita.
    Poxa, como seu blog cresceu e está bem frequentado! Parabéns.
    Desculpe mil vezes não estar com seu blog na minha lista, vou reparar isso com certeza.
    É que fiquei tanto tempo desligada de blogar que fiquei um tanto relapsa mesmo, não tem desculpa não.
    Forte abraço para o senhor e que Deus continue te abençoando mais e mais.

    ResponderExcluir

Conteúdo de qualidade

Palavra de Nova Vida - Pr. Flavio Muniz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...