terça-feira, 24 de julho de 2012

Rejeitado por todos, mas Exaltado por um


“Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso”. (Is 53.3)


Muitos homens buscam a fama, o poder, o destaque, o brilho incandescente, as luzes do palco para sobressair, e isso com a conotação mais negativa possível. Todos sabemos que nosso desejo de conquistar, prosseguir e vencer na vida está ligado ao sentido de sobrevivência humana que possuímos. No entanto, nem sempre despendemos nossos sentimentos e atitudes mais nobres neste afã, e por isso poderíamos dizer que querer o melhor nem sempre é se separar daquilo que pode ser o pior. O homem sempre está em busca do que não pode ter, sempre está a procura do que não sentiu, sempre quer ser aquilo que ainda não é. Por isso os homens buscam incessantemente o inigualável, o inatingível, o inimaginável. E nesta busca desenfreada pelo ego humano, o homem não se dá conta de que o que para ele é o topo, o pódio, o prêmio, para Deus nada mais passa do que o orgulho e a vaidade de buscar a divinização do ser. O homem por vezes tem a pretensão de achar que pode ser Deus. Que não haverá limites para ele, que ele será sempre vitorioso em tudo, que ele sempre conseguirá tudo, que ele sempre terá o poder de criar tudo o que precisa. Que ele será sempre forte, corajoso, imbatível, e que sempre terá soluções mirabolantes para qualquer tipo de problema ou sofrimento.

Eu estou lhe dizendo isso para lhe provar que o caminho de Deus é o inverso disso. É por isso que o Senhor diz em (Is 55): “os seus caminhos não são os meus caminhos, nem os seus pensamentos são os meus pensamentos”. Ouça: enquanto o homem quer se divinizar, Deus quis se humanizar, enquanto o homem quer se destacar, Deus quis estar junto, enquanto o homem quer desencarnar o seu eu interior, Deus quis encarnar em pele humana, enquanto o homem quer o topo, o céu, Deus quis a terra. Enquanto o homem quer a glória, Deus preferiu se despir de sua glória.

É por isso irmãos que o caminho de Deus é absolutamente inverso ao caminho do homem, aliás, grave isso e jamais se esqueça: Deus é um ser totalmente outro! Jesus Cristo, o Deus Emanuel, o Deus conosco, o enviado de Deus, veio até nós por um caminho diferente, Ele nasceu na pequena Belém, de uma virgem muito simples concebido pelo Espírito Santo, habitou na obscuridade de Nazaré, não tinha formosura ou beleza alguma que nos agradasse. Mesmo sendo o próprio Deus encarnado, a divindade perfeita, colocou de lado não a sua divindade, mas a glória da sua divindade se tornando em semelhança de homens. E isto com o propósito de em humildade e obediência ir para a cruz que estava destinada justamente para aquele que seria humilhado, desprezado e o mais rejeitado entre os homens. 

Nesta noite Deus quer lhe falar sobre aquele que foi rejeitado por todos, mas exaltado por Ele. Nesta noite Deus quer lhe fazer um desafio de escolher por aquele que sempre foi rejeitado, mas que recebeu um nome que está acima de todo nome, pelo qual todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Ele, Jesus Cristo é o Senhor!

Ele foi rejeitado pelos líderes religiosos – “Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular”. (At 4.11)

Pedro depois de ser preso na companhia de João foi levado ao sinédrio e diante das autoridades religiosas, cheio do Espírito Santo citou o (Sl 118.22) afirmando ser Jesus Cristo a principal pedra angular, ou seja, o próprio fundamento da fé cristã, que os construtores (autoridades religiosas) haviam rejeitado. Para você poder entender: Pedra angular é uma pedra de esquina, que nas construções antigas servia para alinhar toda a construção. A escolha de uma boa pedra facilitaria a construção conforme a planta, portanto uma pedra fora de esquadria resultaria numa construção errada. No entanto, os construtores de Israel julgavam que Jesus era uma pedra inadequada para o tipo de construção que eles queriam. Mas, Deus o julgou perfeito para edificar a igreja conforme a planta divina.

“Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. (Mt 16.18)

As autoridades religiosas no tempo de Jesus faziam parte da elite do povo, alguns eram conhecidos como doutores da lei, outros não se misturavam ao povo, outros se julgavam ser a última palavra na interpretação da lei. A maioria deles julgavam ser separados e santificados por Deus para seus encargos. Os sacerdotes serviam de mediador entre Deus e o povo, e também julgavam questões de cunho ético, moral e social. Entretanto, escribas, fariseus, saduceus, sacerdotes, todos eles rejeitavam Jesus de uma maneira ou de outra. Jesus por várias vezes teve problemas com esses grupos religiosos, pois ao observar a forma em que eles expressavam sua fé, e principalmente o comportamento deles, sempre os advertia.

“Os fariseus, que eram avarentos, ouviam tudo isto e o ridiculizavam. Mas Jesus lhes disse: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece o vosso coração; pois aquilo que é elevado entre homens é abominação diante de Deus”. (Lc 16.14-15)

“Então, falou Jesus às multidões e aos seus discípulos: Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus. Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem. Atam fardos pesados [e difíceis de carregar] e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. Praticam, porém, todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens; pois alargam os seus filactérios e alongam as suas franjas. Amam o primeiro lugar nos banquetes e as primeiras cadeiras nas sinagogas, as saudações nas praças e o serem chamados mestres pelos homens.” (Mt 23.1-7)

“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens; pois vós não entrais, nem deixais entrar os que estão entrando! [Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque devorais as casas das viúvas e, para o justificar, fazeis longas orações; por isso, sofrereis juízo muito mais severo!]” (Mt 23.13-14)

Jesus hoje também tem sido rejeitado por muitos líderes religiosos que não o reconhecem como Deus e Senhor, e por isso negam a verdade única de Deus pregando doutrinas antibiblicas, doutrinas de homens, e até mesmo doutrina de demônios. Outros mesmo o reconhecendo como Senhor e Deus, o rejeitam pelos seus pensamentos maldosos, pelas suas afirmações heréticas acerca da verdade, e principalmente pelos seus comportamentos. Eles parecem piedosos vestindo uma capa de santarrões, se julgam ungidos para que ninguém julgue suas ações e procedimentos, querem sempre estar na vitrine, promovem sempre uma novidade aqui e ali, são movidos por avareza e falsos, são libertinos e possuem uma autoridade suprema acima de qualquer coisa.

“Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade; também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.” (2Pe 2.1-3)

“Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência (1 Tm 4.1-2).”

“Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. (2Tm 4.3-4)

Ele tem sido rejeitado pelos líderes religiosos e pelas religiões, e por você?

Ele foi rejeitado pelo povo escolhido - “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam”. (Jo 1.11)

A rejeição pelos líderes conduziu muitas das “ovelhas” da casa de Israel a também rejeitarem o Senhor. Da mesma maneira que observamos hoje, muitas pessoas naquela época tinham receio de contrariar os líderes (João 9.19-22). A bíblia diz que a salvação vem dos Judeus, Jesus era judeu. A bíblia diz que a eles pertencem à aliança, as promessas e as revelações divinas. Os judeus tiveram muitas vantagens em poder conhecer de perto o Deus do universo, recebendo instruções detalhadas sobre seus planos e vivendo numa posição privilegiada entre as nações. Mas Jesus viu a rejeição advinda do seu próprio povo:


“Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não o quisestes!”(Mateus 23.37). Anos depois, Paulo também lamentou o fato dos judeus terem rejeitado Jesus (Romanos 9:1-6; 10.1-3).

E nós seu próprio povo, temos o rejeitado? Estamos nós sendo luz deste mundo e sal dentro do saleiro de Deus? Ou temos sido uma candeia apagada e um tempero sem sabor algum. Todo povo de Deus sabe que ainda que sejamos infiéis, ele permanece fiel, mas será que continuaremos a ser infiéis sempre, desobedientes sempre, insubmissos sempre, desagregadores sempre, fracos sempre, injustos sempre, carnais sempre. A Bíblia diz em (1Pe 2.9) que somos raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, pois saímos das trevas para a sua maravilhosa luz. Mas, temos feito jus ao título que nos é dado e que herdamos pela fé. Principalmente o de sacerdócio real. Porque um sacerdote possui a responsabilidade de interceder e apresentar Cristo ao mundo por meio de um testemunho pessoal. E quando isso não é feito, falhamos em nossa missão, e o fundo disso é que o rejeitamos com nossa vida espiritual tão mesquinha.

Será que nós povo de Deus temos o rejeitado?  E você que é povo de Deus tem o rejeitado?

Ele foi rejeitado pelas multidões

A vida, obra e ministério de Jesus, jamais deixaram dúvidas que Ele era de fato o Filho de Deus. Porém, em várias situações Jesus foi rejeitado pelas multidões e pelas pessoas que ouviram suas pregações e presenciaram seu grande poder e suas grandes obras.

ü  Foi rejeitado por fazer o bem a um endemoninhado (Marcos 5.16-17).
ü  Foi rejeitado porque pregava o que todos precisavam ouvir (Jo 6.1,26,66). Quando Jesus não correspondeu às expectativas materialistas da multidão, o povo o abandonou.
ü  Foi rejeitado pelos da sua própria família (Jo 7.5)
ü  Foi rejeitado pelos da sua própria terra (Mc 6.1-6)
ü  Foi rejeitado pela multidão de pecadores (Lc 23.18-23)

E você vai o rejeitar? A Bíblia diz que Jesus é o único Deus, ele é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser. Não há salvação para nossa alma fora de Jesus. Somente ele pode nos reconciliar com Deus, perdoar os nossos pecados, nos adotar como filhos amados, e nos justificar de toda injustiça diante do grande juiz. Pela sua graça somos salvos mediante a fé, e assim herdamos a vida eterna.

Ei, seja sincero, porque você rejeita Jesus? Porque você não consegue crer que ele de fato é o teu Deus e o teu Senhor? Quem sabe seja seu orgulho, quem sabe sua religião o prende a preceitos de homens e a filosofias vãs a respeito de Deus, quem sabe sua vaidade de achar que pode viver e morrer sem Deus, quem sabe sua falsa sensação de que pode ser auto-suficiente, quem sabe você o rejeita porque é preconceituoso, quem sabe você até mesmo o rejeita por ser ele um Deus tão diferente dos demais que não valoriza a religiosidade fria, os cultos pagãos e os sacrifícios de tolos, e sim as pessoas.
Mas quem sabe você o rejeite porque nem mesmo acredita que exista céu ou inferno. A bíblia nos ensina que depois da morte vem o juízo “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo” (Hb 9.27).

“Os perversos serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus”. (Sl 9.17)

“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. (At 4.12)

A rejeição a Jesus é rejeição a Deus - “Quem vos der ouvidos ouve-me a mim; e quem vos rejeitar a mim me rejeita; quem, porém, me rejeitar rejeita aquele que me enviou (Lucas 10.16).

A rejeição de Jesus é passível de punição – “Quem me rejeita e não recebe as minhas palavras tem quem o julgue; a própria palavra que tenho proferido, essa o julgará no último dia”. (João 12.48)

Jesus foi Exaltado por Deus

Esse Jesus que foi rejeitado pelos líderes religiosos, pelos do seu próprio povo e pelas multidões. A esse Deus o exaltou acima de tudo e de todos. Independente da rejeição por parte dos homens, Jesus foi exaltado pelo seu próprio Pai.

“Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. (Fp 2.5-11)

“Varões israelitas, atendei a estas palavras: Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós com milagres, prodígios e sinais, os quais o próprio Deus realizou por intermédio dele entre vós, como vós mesmos sabeis” (At 2.22).

Ele foi rejeitado por muitos, mas exaltado por Deus. Ele não rejeitará no último dia os que não o rejeitaram, mas de fato irá rejeitar os que o rejeitaram. Ele te ama, ele te quer, e por isso fala ao seu coração nessa noite. Hoje você está ouvindo a voz desse Deus, por isso não endureça o seu coração.

Bendito seja o Evangelho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo de qualidade

Palavra de Nova Vida - Pr. Flavio Muniz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...