sexta-feira, 25 de julho de 2014

Como nos dias de Noé

(Mt 24.3-14;29-31;37-39) A segunda vinda de Jesus é tão certa como foi a sua primeira vinda. As profecias bíblicas sobre o nascimento, morte, ressurreição e ascensão de Jesus se cumpriram literalmente no tempo determinado por Deus. E agora a promessa de seu retorno está ainda mais perto. Existem mais de 300 referências proféticas só no Novo Testamento sobre a segunda vinda. É a Palavra inerrante, infalível do Deus que não pode mentir que certifica a realidade da segunda vinda de Cristo.


a) Jo 14.3 = E QUANDO EU FOR VOS PREPARAR LUGAR, VOLTAREI E VOS RECEBEREI PARA MIM MESMO…
b) Ap 3.11 = VENHO SEM DEMORA
c) Mt 24.30 = ENTÃO APARECERÁ NO CÉU O SINAL DO FILHO DO HOMEM
d) 2 Pe 3.10 = VIRÁ, ENTRETANTO, COMO LADRÃO, O DIA DO SENHOR.

Estamos no fim dos tempos. Breve Jesus voltará. Ele prometeu e Ele vai cumprir. O mundo está maduro para o juízo. As profecias estão se cumprindo. Os sinais da sua segunda vinda, alertam-nos que breve, muito breve a trombeta de Deus pode soar: O engano religioso é intenso. As falsas religiões proliferam. Os falsos profetas enganam os incautos. Os terremotos, açoitam as cidades. A fome assola a terra. As muitas e sangrentas guerras revelam quão monstruoso é o coração do homem sem Deus. As epidemias alastram-se, espalhando tormento e morte. O amor está se esfriando em quase todos. A ciência alça vôos prodigiosos, enquanto a apostasia galopante abre caminhos para o anticristo e aponta para o fim. Vivemos tempos angustiosos. A igreja tem sido perseguida no campo das idéias no mundo inteiro e torturada fisicamente em muitos lugares. Jesus disse que quando estas coisas estivessem acontecendo, e elas estão, o fim estaria muito próximo.

A segunda vinda de Cristo será o fim. Quando Ele vier com poder e muita glória, todo o olho o verá. Sua vinda será física, pessoal, visível, audível, gloriosa, poderosa e vitoriosa. Virá não como servo, mas como rei dos reis. Virá não como advogado, mas como juiz. Virá não para salvar, mas para julgar. Quando Jesus voltar, as oportunidades terão cessado. A porta da salvação estará fechada. Será o grande dia do juízo. Ele vai se assentar no trono da sua glória e vai julgar as nações. Todos vão comparecer diante dele. Todos os mortos, grande e pequenos estarão diante do seu trono. Em vão os homens tentarão fugir da sua presença. Todos serão julgados segundo as suas obras. Todos aqueles, porém, que não forem encontrados inscritos no livro da vida, ou seja, todos aqueles que não receberam a Cristo como Salvador e Senhor, serão lançados no lago de fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.

O dia do Senhor virá, e apanhará a muitos de surpresa. Ele virá como o ladrão de noite. Ele virá de repente quando as pessoas estiverem questionando a veracidade da sua vinda. Elas estarão cuidando dos seus interesses e se deleitando em seus prazeres. Aquele dia, para muitos será dia de trevas e não de luz. Muitos vão bater à porta, desesperados, mas será tarde demais. Será como nos dias de Noé. (Mt 24.37).

Quem era Noé? Noé achou graça diante de Deus, e sua história era bem simples: era um homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos, e este homem andava com Deus (Gn 6.8-9). Pedro o chama de pregador da justiça (2Pe 2.5).

Você sabe como vivia a sociedade na época de Noé? (Gn 6.1-7;11-14)

Na época de Noé, quando Noé construía uma arca anunciando que viria um dilúvio sobre a terra, um juízo vindouro ninguém acreditava. Todos estavam levando sua vida normalmente, comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento. E quando Jesus se refere a isto em Mateus, ele possivelmente está se referindo a homens piedosos da época (filhos de Deus) que estavam se casando com mulheres pagãs, muitas delas vindas da linhagem ímpia de Caim que eram conhecidas como “Filhas dos homens”. Na geração pré-diluviana também existiam os nefilins (Gn 6.4), homens caídos ou depravados. Esses eram homens de avantajado porte físico que emprestavam suas habilidades bélicas aos monarcas da época. Aos olhos do povo eram heróis, mas aos olhos de Deus eram violentos, perversos, pecadores caídos prontos para a destruição iminente. A bíblia constata a violência neste tempo, dizendo em (Gn 6.11-12) que a terra se corrompeu e estava cheia de violência.

A sociedade Antediluviana era organizada, movimentada e padronizada como ocorre em nossos dias. Aliás, foram eles que fundaram esse conceito que nós temos hoje de cidades. Havia festas, música, banquetes, o comércio ia bem, a agricultura era avançada, a tecnologia já era desenvolvida não mais com barro, mas com ferro e bronze, o mercado de trabalho era crescente (todos se preocupavam em trabalhar e sustentar suas famílias), eles eram criativos, sábios, valorosos.  Se você ler (Gn 4.2,20-22; 5.29) você constatará tudo isso que eu estou dizendo.

Em fim todos levavam suas vidas do jeito que queriam, da forma mais harmoniosa e confortável possível. Só tem um detalhe, em sua totalidade eles viviam sem Deus, era uma sociedade com interesses próprios, cheia de violência e de maldade. Eles andavam segundo o desejo vil do seu coração e tudo o que eles desejavam era mau aos olhos de Deus. Ninguém estava dando a mínima para o Juízo de Deus anunciado pela boca de Noé. Eles viviam o seu mundo. Eles estavam preocupados com eles, e não com o que Deus disse.

Da mesma forma como se comportava a sociedade nos dias de Noé, é como se comporta a sociedade nos dias de hoje. Quando observamos o padrão moral da sociedade atual, somos forçados a comparar a nossa geração com aquela dos dias de Noé. A sociedade continua desenvolvendo tecnologia, agricultura, trabalho. Ela continua, aceitando os comportamentos mais absurdos (filhos adotados por duas mães), omissos as questões espirituais, mais preocupados com os prazeres do que com Deus. Está tudo indo bem na medida do possível, algumas crises (guerras, econômica mundial), alguns problemas para resolver (fome, epidemias, aquecimento global, prostituição infantil, racismo, violência contra mulher etc), mas o mundo continua o mesmo. A sociedade caminha preocupada em encontrar soluções para os problemas mais difíceis da vida, pois isso visa tornar a vida mais prazerosa e confortável, mas sem Deus.

A violência é desenfreada, a multiplicação da maldade atinge níveis jamais vistos, a terra se enche de maldade e corrupção (jornal). Veja, estamos vivendo como nos dias de Noé!

Preste atenção só em um fato: Existe avanço na medicina, na tecnologia. As oportunidades de trabalho crescem, as cidades se multiplicam, se organizam, são produtivas. Apesar de muita coisa por fazer, existe progresso em várias camadas da sociedade. Mas, eu lhe faço uma pergunta: O nosso progresso mudou o homem? Mudou alguma coisa na crise existencial do homem? O progresso mudou o coração humano? Lógico que não.

O homem continua sendo pecador, corrupto, distraído, violento, preocupado mais com seus prazeres do que com as coisas de Deus. Ainda que hoje as religiões se multiplicam, o homem continua distante de Deus.

Será num cenário como esse que Jesus disse que viria como ladrão de noite. Será num momento em que ninguém espera que Jesus virá! Quando todos pensarem e acharem que está tudo em paz e segurança, que todos os problemas estão sendo resolvidos na humanidade, quando muitos estarão despercebidos, aí sim aparecerá no céu um sinal do filho do homem, todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu com poder e muita glória. E ele enviará os seus anjos, com grande clangor de trombeta, os quais reunirão os seus escolhidos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus. (Mt 24.30-31). Porque quando todos pensarem que está tudo indo dentro da sua normalidade, eis que lhe sobrevirá repentina destruição. E diz a bíblia que será como as dores de parto, daquela que está para dar á luz (1Ts 5.3). O juízo de Deus vem! Vem sobre a terra, sobre povos, raças, e nações, e está para se cumprir, pois os sinais dos tempos nos mostram isso. Deus está nos alertando com esta mensagem!

O que você pensa disso? Como você tem levado a sua vida diante de Deus? Você que não conhece a Deus e anda pensando que tudo isso é uma grande brincadeira? Uma verdade sem fundamento? Uma história que os crentes inventaram.

Nos dias de Noé, Deus pediu para Noé construir a arca e entrar com a sua família e antes de começar o dilúvio ele mesmo fechou a porta (Gn 7.13-16). Sabe qual foi a conseqüência disso? (Gn 7.21-23) Toda a carne que se movia sobre a terra, tudo o que tinha fôlego de vida morreu no dilúvio, restando Noé e sua família. Assim como Deus agiu com Noé, será assim também no dia da vinda do Filho do Homem (Mt 24.37-39). Assim como Deus com suas próprias mãos fechou a porta da arca significando a separação de Justos e injustos, assim será na volta do Filho do Homem. Pois, quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então se assentará no trono de sua glória, e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas, e porá as ovelhas a sua direita, mas os cabritos à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem a sua direita: vinde benditos do meu pai! entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. (Mt 25.31-34).
Deus salvou a Noé e sua família do juízo diluviano porque Noé era justo, íntegro e andava com Deus. Da mesma forma Jesus voltará para buscar e salvar a sua igreja; uma igreja selada, santa, imaculada e gloriosa que anda na presença do seu Deus.

Quando Cristo veio ao mundo os céus se cobriram de anjos. Quando Cristo morreu os céus se cobriram de trevas. Quando Cristo voltar os céus e a terra serão abalados. Os ímpios tremerão. É o dia da vingança do Deus todo poderoso. É o dia do juízo. Tudo que foi feito às ocultas virá à luz.

Naquele dia Deus julgará o segredo do coração dos homens, julgará a igreja, julgará as forças espirituais do mal (a falsa religião, o anticristo, o diabo e seus anjos). Os livros serão abertos. Não haverá defesa. Não haverá desculpas. Quem não estiver no livro da vida será lançado no lago do fogo. Mas para os remidos será dia de glória. Dia de coroação. Dia de recompensa. Dia de galardões. Dia do banquete. Dia do consolo. Dia do descanso.

Jesus Cristo vem! Você vai? Você está preparado para aquele grande dia? Não deixe para a última hora. As cinco virgens loucas deixaram para se preparar de última hora e ficaram de fora das bodas. Naquele dia será tarde demais para se preparar. A preparação é pessoal e intransferível. Quando a trombeta de Deus soar e Cristo voltar, você subirá com Ele para estar eternamente no céu, com os demais remidos, ou será banido para sempre da face de Deus? Cristo voltará. Por isso, devemos viver em santo procedimento e piedade, aguardando ansiosamente a sua volta.

Arrependa-se de seus pecados, viva com Deus, viva para Deus, e você encontrará uma vida eterna a ser desfrutada pelos séculos vindouros!

Oh, dia glorioso! Maranata, ora vem Senhor Jesus!


Bendito seja o Evangelho,
Pr. Flavio Muniz


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conteúdo de qualidade

Palavra de Nova Vida - Pr. Flavio Muniz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...